UM TREM CHAMADO COOPERAÇÃO PERU – BRASIL

Dr. Pantigoso em entrevista para o Trilhando a História em Lima -Peru
Historiador Aleks Palitot e Historiador Peruano Dr. Ferreyra em Lima – Peru
Este ano 2012 comemora-se o centenário da construção da mítica Estrada de Ferro Madeira Mamoré. E esta efeméride tocou as portas do Peru, como se os trilhos mágicos desse trem quisessem estender-se até a terra dos Incas.
O Instituto de Estudos Históricos del Pacifico (INEHPA), teve a iniciativa do seu Diretor Legal, o peruano – brasileiro Dr. Francisco Pantigoso Velloso da Silveira, amigo há muitos anos da integração econômico – cultural Brasil e Peru, vai estar presente em Porto Velho, entre os dias 7 e 11 de novembro, com a finalidade de visitar as áreas onde estiveram os trilhos e ter diversas reuniões de trabalho com os representantes da SETUR (Superintendência Estadual de Turismo de Rondônia) , SECEL (Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer), SEMDESTUR (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo) e da SEDES (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Social), além de uma visita protocolar ao Governador Dr. Confúcio Moura.
 O evento foi batizado de “Cooperação cultural e turística Brasil e Peru, no centenário da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM)”.
No próximo dia sábado 10, o INEHPA oferecerá uma palestra que versará sobre as atividades do Instituto peruano em Lima, o Museu, trabalho de investigação recente no Acre (posta em valor dos objetos da Guerra Acreana), a riquíssima história das ferrovias peruanas, pesquisas de arqueologia ferroviária no Peru, e a divulgação de varias dicas novedosas sobre a EFMM, obtida de fontes internacionais.
 Estará presente nesse dia, o associado ao Instituto, Dr. Elio Galessio, um dos mais destacados especialistas em trens no Peru. Também acompanhará todas as atividades em Rondônia o reconhecido historiador e especialista na vida dos séculos XIX e XX, Dr. Oscar Ferreyra Hare, Diretor fundador do INEHPA, autor de livros como “O Soldado desconhecido”, investigação antropológica e arqueológica sobre um jovem soldado encontrado pelo Instituto nas areias desérticas de Lima, oculto em uma trincheira das batalhas da Guerra do Pacifico em 1881. Essa investigação concluiu com o enterro daquele soldado peruano de 16 anos na Cripta dos Heróis, com solenidades de Estado.
 O objetivo desta visita dos amigos peruanos segundo o Dr. Ferreyra, é consolidar um projeto integral de posta em valor dos diversos objetos da EFMM, colaborar na configuração de um Museu de alto nível sobre a ferrovia, e gerar um livro sobre a EFMM com os documentos que estão sendo resgatados de fontes estrangeiras que cooperam com o INEHPA. Também se pretende formular um projeto de reativação de um trecho do velho trem, tendo em conta que o INEHPA tem uma longa experiência no Peru com o “turismo ferroviário”, contando com especialistas na matéria.
As atividades estarão ressaltadas com a presença do embaixador do Peru no Brasil, Dr. Jorge Bayona, quem voará de Brasília a Rondônia para participar do evento.
Simbolicamente, os trilhos da centenária Madeira Mamoré começam a renascer, trazendo e levando amizade, cultura compartilhada, revitalização da identidade cultural, e sintomaticamente partindo do Peru, um país com alta experiência em temas arqueológicos e de desenvolvimento museológico, graças a sua riqueza histórica milenar.
Novamente escuta-se seu apito, ao longe, como anunciando um novo dia, cheio de união dos nossos povos. “Uma bela homenagem também as centenas de operários que de todo o mundo chegaram para a construção da EFMM entre 1907 e 1912, e que morreram na Amazônia, e entre eles se contam muitos peruanos” – explica com emoção o Dr. Pantigoso.
Fonte: Assessoria da Comitiva Peruana