COMISSÃO: Professor Aleks Palitot verificará orçamento municipal

Uma das principais reivindicações do Sintero levada a pauta no encontro, a equiparação poderá ser negociada em 60 dias

A Comissão de Educação da Câmara Municipal promoveu na manhã desta segunda-feira mais um encontro, o primeiro de 2018, onde foi apresentado o planejamento da Secretária Municipal de Educação (Semed) elaborado para o período de 2018. Presidido pelo Professor Aleks Palitot, o encontro realizado no Plenarinho, contou ainda com a presença de representantes do Conselho Municipal de Educação, Sintero e do Secretário da Semed, Marcos Aurélio Marques.

De Acordo com o Professor Aleks Palitot o primeiro objetivo é que as entidades e instituições presentes pudessem traçar mecanismos de acompanhamento das ações para a educação no município e desta forma reafirmar o compromisso com as causas referentes a educação em nossa cidade.

Para o vereador a crise econômica que vem se alastrando a cerca de três anos pra cá interferiu no poder aquisitivo dos servidores a partir dos salários que permaneceram sem a equiparação. Ele falou aos presentes que vai se inteirar junto ao presidente da Comissão de Orçamento da Casa, para saber a situação que se encontra o financeiro da Prefeitura.

Semed

O secretário da Semed, Marcos Aurélio sugeriu durante a reunião que fosse montado um grupo de trabalho para verificar a situação dos servidores que precisam dessa equiparação, um dos principais itens da pauta de reivindicação apresentada pelo Sintero.

O grupo de trabalho que se reunirá nesta próxima quinta-feira (8), irá auxiliar na construção técnica das propostas consolidadas em resposta a imposição do Tribunal de Contas assim como na melhoria para o professor da zona rural que por vezes acaba pagando transporte para poder trabalhar.

Sobre as creches que substituiriam o valor gasto nas extensões, segundo o Secretário há recurso financeiro, mas que se encontra bloqueado por irregularidades em obras do município. Porém a preocupação primaria é solucionar 100% do transporte escolar.

“Não há como falar em reajuste por pelo menos os próximos 60 dias, o que sugiro é que se monte um grupo de trabalho, constituído pela Câmara, Sintero e Semed. O que não adianta é pensarmos melhorias para a educação e nas salas de aulas essa melhoria não chega”, ressalta Marcos Aurélio.

“Hoje nós conseguimos mais que dobrar o repasse para as escolas, temos licitados mais de 200 aparelhos de ar condicionado, 2000 carteiras e temos trabalhado muito para melhorar a infraestrutura das escolas o que só conseguiremos com uma gestão austera, priorizando os problemas que temos na educação de Porto Velho que não vamos corrigir em quatro ou dez anos, mas trabalhamos a todo momento pensando de que forma vamos atacar ao menos os maiores e caminhar com avanço”, declarou o secretário.