Palitot participa de doação de EPI’s para enfrentamento ao Covid-19

Tempo de leitura: 2 minutos

Uma ação conjunta da Ordem DeMolay do Estado de São Paulo, Ordem DeMolay de Rondônia e do vereador Professor Aleks Palitot, possibilitou a entrega de equipamentos de proteção individual a servidores de cinco unidades de saúde da capital, para reforço nas ações de combate ao Corona Vírus.

De acordo com Palitot, boa parte dos casos de contaminação dos servidores da saúde que estão na linha de frente no combate a epidemia ocorrem também pela falta de EPI’s. “Sabemos das dificuldades e riscos enfrentados pelos profissionais e o quanto o psicológico fica abalado. Esta doação é uma forma de reconhecimento a estes profissionais que se colocam a disposição da sociedade”, afirmou o edil.

“No início da última semana entrei em contato com o Aleks, um grande irmão e frater, que vem representando dignamente seu papel no Executivo Municipal, e informei sobre a doação de 150 Face Shields (protetores faciais), doados por irmãos do Oriente de SP”, relata Tiago Gerônimo, Grande Mestre Nacional Adjunto para a Ordem DeMolay.

Com um valor médio da unidade de R$ 33,00 os equipamentos, total de 150, foram divididos e destinados a cinco unidades de saúde de Porto Velho. Unidade Básica de Saúde (UBS) Osvaldo Piana, UBS São Sebastião, UBS Ernandes Índio, Policlínica José Adelino e Cemetron para fortalecer as ações de combate à epidemia em nossa Capital.

“Para nós do Cemetron, é de extrema importância a doação deste material. A Secretaria de Saúde do Estado (Sesau) tem se empenhado em atender as solicitações, mas a demanda é muito alta”, explica a Diretora Adjunta da Unidade, Orli Dourado. “Contar com esse material é contar com proteção para nossas vidas”, complementa Kelly de Amorim, do SAME da Unidade Ernandes Índio.

Atualmente, o Cemetron está atendendo apenas casos de Covid-19, as antigas demandas foram transferidas para outros hospitais como o Barretinho. “Temos cerca de 30 pacientes atualmente. A recuperação tem se dado na média de 80% dos casos, mas por se tratar de uma nova doença muitos casos evoluem e levam a óbito. O ideal é que a população esteja consciente e siga à risca as recomendações”, relata o Diretor Técnico do Cemetron, Sérgio Basano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.