Palitot entrega ração para ONG animal

Tempo de leitura: 3 minutos

O vereador Professor Aleks Palitot, por intermédio de seu gabinete realizou na tarde desta terça-feira (08), a entrega de mais 28 quilos de ração de cachorros para a ONG Animal, Rei Pet, localizada na zona rural da capital. Esta foi mais uma ação do vereador, que possui como uma de suas bandeiras a causa animal.

Na semana em que uma campanha de vacinação gerou muitas reclamações e especulações, o vereador busca dialogar com ativistas e com a Secretaria Municipal de saúde (Semusa) para solucionar o caso. De acordo com o edil, no domingo foram mais de 50 ligações e cerca de 70 mensagens recebidas por meio de suas redes sociais dando conta da situação.

“A campanha de vacinação contra a raiva, agendada para o dia 05 de dezembro em sua divulgação oficial informou a população sobre 120 pontos, entre escolas municipais, estaduais e postos de saúde onde as pessoas poderiam levar seus bichos de estimação”, explica Palitot.

“A questão é que quando estas pessoas iam até estes pontos, encontravam as portas fechadas. Isto se repetiu por diversas vezes, tenho casos de pessoas que chegaram a irem em até três pontos diferentes e quando encontraram um local, a vacinação já havia terminado. É uma situação que indigna qualquer cidadão”, esclarece o vereador.

Ong’s

Foi protocolado um oficio do Gabinete do Vereador para a Semusa solicitando oficialmente a realização de um novo dia de campanha, justamente para atender aqueles que não conseguiram vacinar seus animais e para as entidades que trabalham com acolhimento de animais.

Na Ong Rei Pet, são cerca de 200 cachorros e mais 50 gatos, segundo seu Reinaldo, é inviável para a entidade participar de uma campanha como esta, embora seja extremamente necessário. Há também a questão da castração animal, uma solicitação do vereador que não atendida à contento embora haja o aparato, duas unidades moveis, adquiridas com recurso federal.

Segundo Daniele Silva de Souza, assessora técnica de Vigilância em Saúde e coordenadora geral da campanha do Dia D, uma das razões para que os pontos não estivessem atendendo, foi a pandemia. O risco de contrair a doença assustou servidores, que não viram na remuneração um atrativo para correrem o risco.

“Ninguém é obrigado a trabalhar no sábado e a lei ainda coloca a vacinação animal como obrigatória”, frisou a coordenadora que nos explicou que o número de pontos de vacinação foi reduzido em 57%, ficando oficialmente 52 postos de vacinação.

Destes, quatro colégios estaduais, não atenderam a chamada da Semusa, reduzindo o quantitativo de locais para 48 no distrito sede de Porto Velho. A campanha foi realizada ainda em União Bandeirantes, Abunã, Vila Marmelo, Vista Alegre do Abunã, Fortaleza do Abunã, Nova Califórnia e Extrema, perfazendo um total de 39.449 doses, ou 91,25% da meta total prevista.

“Foram 6.511 doses nos distritos e mais 32.938 doses na capital. Estamos reformulando as estratégias de utilização dos trailers para atender a população que não foi alcançada e a ideia é não realizarmos mais o Dia D de Vacinação neste período de pandemia”, explica Daniele.

Para todos aqueles que necessitarem de vacina, podem procurar o Centro de Controle de Zoonose na Avenida Mamoré, número 1120, bairro Lagoinha, onde há vacinação permanente de segunda a sexta, das 08hs às 17 horas. No caso das ong’s, pode-se fazer encaminhamento de um oficio para o CCZ, que a equipe vai in loco vacinar os animais. Para o momento há ações previstas para o Orgulho do Madeira e Porto Belo i, II e III que contarão com a utilização da unidade móvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.