TECNOLOGIA: Portal divulgará Rondônia para o mundo

 

Equipe de trabalho multidisciplinar irá fornecer subsídios para alimentação da página

Um trabalho inédito em termos de informação e inovação tecnológica, o Portal do Rio Madeira, projeto idealizado para ser referencial sobre o afluente que margeia a cidade foi uma solicitação de um dos consórcios de energia à uma agencia de publicidade de Brasília, .

Com o projeto desenvolvido a cerca de dez meses, representantes da empresa de publicidade e do consórcio se reuniram novamente na última semana com o grupo de trabalho de história de Rondônia, na Faculdade Getúlio Vargas (FGV), em Porto Velho para definir as ações.

A Empresa de Design de Marcas (Edem) é quem assina o projeto que foi apresentado por Milton Bernard, proprietário da agencia tendo como patrocinadora a hidrelétrica. De acordo com Milton, o objetivo do encontro é propor parcerias onde os historiadores e pesquisadores possam colaborar gerando conteúdo para o portal.

Povos indígenas, expedições espanholas e portuguesas, confrontos, cartografia do rio feitas por antepassados, sítios arqueológicos e paleontologia são alguns dos assuntos que serão abordados.

Exposição

De acordo com o professor Aleks Palitot, “Não existe nada melhor do que divulgar a nossa história e ter esse acervo através da rede com disponibilidade de acesso em qualquer lugar do mundo é sensacional”, afirmou o vereador.

Milton Bernard, idealizador do Portal do Madeira, afirma que a maior dificuldade na concepção do projeto foi compreender a sua grandeza. “Não dá para fazer nada sobre o Rio Madeira que não tenha a grandeza do próprio. Dá concepção de projeto, dos capítulos, de quantidade de imagens isso foi o que deu mais trabalho, o que eu chamo de figurino consumiu entre quatro e seis meses de trabalho.

“O projeto nos idealizamos por conta própria, como convivemos muito com Porto Velho nós começamos a compreender através de informações que recebemos a grandeza do Rio no aspecto da arqueologia, da ictiofauna, no aspecto cultural e histórico e tudo isso foi nos dando como um quebra cabeça uma ideia de como podemos montar esse portal”, relata Milton.

Competência

O Grupo de Trabalho e Preservação do Patrimônio Histórico de Rondônia realiza estudos acerca dos patrimônios históricos do estado e viabiliza o reconhecimento desses bens pela Unesco. “Temos dois monumentos em que trabalhamos buscando esse reconhecimento, a Estrada de Ferro Madeira Mamoré e Real Forte Príncipe da Beira como patrimônio material e a Festa do Divino que acontece no Guaporé como imaterial”, esclarece o historiador Daniel Araújo integrante do GT que irá conduzir os trabalhos neste primeiro momento.

A jornalista responsável pela organização das informações será a paulistana Mariana Wenzel. A expectativa segundo os organizadores é que a estruturação se inicie pela parte técnica do Portal, enquanto o grupo de trabalho irá pensar conteúdo e assim concluir o projeto em duas frentes de trabalho com mais rapidez.

Para o comunicador Domingues Junior, o tema é inovador porque trata de um portal com um mote que praticamente não existe e o desafio agora é relacionamento com a instituição, com os historiadores que são o saber e os responsáveis pelo portal. “O projeto vai requerer pelo menos nos primeiros meses muita imersão, muita dedicação e devemos afunilar pois temos muita coisa a se mostrar. Ele vai ser lançado futuramente e as pessoas vão se perguntar pra que tem isso e a resposta virá na hora que acessar e ver que o negócio funciona”, explica Domingues.

Também serão colaboradores do projeto os professores Marcos Domingues Teixeira, Lourismar Barroso, Herbert de Azevedo, Daniel Araújo, Rita Clara, Elen Regina, Tiago Manso, Dante Fonseca, Mário Sávio, Yeda Borzacov dentre outros profissionais de grande conhecimento de nossa cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.