Aleks Palitot participa de comemoração dos 87 anos de nacionalização da EFMM

Tempo de leitura: 2 minutos

“Foram 52 países que participaram da construção deste grande legado histórico de nossa capital”, ressalta Palitot

Uma solenidade realizada na manhã desta terça-feira (10), na Estação do Complexo Ferroviário marcou a comemoração dos 87 anos de nacionalização da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, em Porto Velho. Uma missa, a execução dos hinos nacional e de Rondônia pela banda da 17ª Brigada com o hasteamento da bandeira e um café foram algumas das atividades da celebração que contou com a participação de autoridades.

Concluída em 1912 e administrada por americanos a EFMM tinha como principal função escoar a produção de látex oriundo dos seringais da Bolívia e Acre. Neste mesmo ano o preço da matéria prima, a borracha despenca devido aos seringais da Malásia que começam a produzir. Em 1931, com a ferrovia já deficitária a algum tempo, os americanos que ainda perseveravam na manutenção da Mamoré decidem suspender o trafego.

Para o Professor Aleks Palitot a EFMM é a razão de existir da cidade de Porto Velho, “motivo pelo qual deve ser valorizada como um Patrimônio cultural de nossa cidade e por isso receber a atenção das autoridades públicas que lhe concerne”, afirma o também defensor do legado histórico de nossa capital.

Segundo José Bispo de Moraes, presidente da Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, o evento realizado é alusivo aos 87 anos de nacionalização da EFMM. “A ferrovia foi inaugurada no em 1912, mas sob a administração estrangeira e somente, nesta data, de 10 de Julho, que o Coronel Aluízio Ferreira, então chefe do Telegrafo, com um contingente de homens se incumbiu da tarefa sob o governo de Getúlio Vargas”, conta o ferroviário.

“Essa é uma data muito especial, pois é a data que ela passou a ser administrada por brasileiros. Hoje a situação da EFMM e caótica e falta as autoridades olharem pra esse Patrimônio. Temos nosso vereador e acreditamos que o Prefeito também está batalhando por esse legado”, afirma seu Bispo.

Assessor especial e representante do Prefeito Hildon Chaves no evento, Márcio Martins disse em sua fala que no próximo dia 23 será entregue o projeto executivo de revitalização de todo o Parque da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Serão investidos cerca de R$ 23 milhões, recurso de compensação do Consórcio Santo Antônio Energia.

O projeto previsto para início em setembro é supervisionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e por historiadores e promete deixar o espaço mais sofisticado e atrativo para a população fazendo a harmonização entre o histórico e o moderno valorizando a identidade portovelhense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.