Seringueiros e Seringalistas

Seringueiros e Seringalistas

O termo seringueiro era, inicialmente, o único usado para designar todos aqueles que se dedicavam à exploração da Hervea, mas depois, sutilmente, aquele mais abastado que empregava os demais ou tinha qualquer domínio sobre eles, passou a ser denominado seringalista. Por ocasião da criação do Território era essa a atividade econômica predominante, senão a única, eis que todas as demais atividades extrativas eram feitas por esses profissionais, durante o período de entressafra da borracha, quais sejam: coleta da castanha-do-pará, óleos(pau-rosa e copaíba), couros e peles Continue lendo

A Resistência Indígena na Amazônia

A Resistência Indígena na Amazônia

Na Amazônia, ainda no século XVII, houve uma época em que para cada índio capturado para a escravidão, correspondiam centenas de outros índios assassinados. Era a resistência indígena frente aos conquistadores coloniais portugueses. O índio não ficou de braços cruzados, indiferente ou calado diante da opressão imposta ao seu povo. Ele não admitiu pacificamente ser submetido à escravidão, ao trabalho forçado, à humilhação e à violência. Acostumados, como sabemos, a não gastar mais que 3 horas do dia no trabalho para assegurar sua subsistência, o Continue lendo

Despedida da Rede TV Rondônia

Despedida da Rede TV Rondônia

Até aqui viajamos juntos. Passaram vilas e cidades, cachoeiras e rios, bosques e florestas… Não faltaram os grandes obstáculos. Freqüentes foram as cercas, ajudando a transpor abismos… As subidas e descidas foram realidades sempre presentes. Juntos, percorremos retas, nos apoiamos nas curvas, descobrimos cidades. Chegou o momento de cada um seguir à viagem sozinho. Deixo o grupo SGC e Rede TV Rondônia com a consciência de dever cumprido. A parceria de 3 anos e 8 meses contribuiu certamente para a luta pela preservação da História Continue lendo

A Catedral do Coração da Amazônia

A Catedral do Coração da Amazônia

Catedral Sagrado Coração de Jesus – Porto Velho Em 1600, os Jesuítas começaram a evangelizar as aldeias ao longo do Rio Madeira: o Pe. João Sampaio foi o grande apóstolo. No fim de 1700, apareceram nesta região os Padres Diocesanos e também Carmelitas e Franciscanos. A região pertencia a jurisdição do bispo do Pará. Em 1872, iniciou-se a construção da Ferrovia Madeira-Mamoré, dando começo aos primeiros povoados na área. Em 5 de setembro de 1850 foi criada a Província do Amazonas pela Lei n° 382, Continue lendo

Expedição Madeira Mamoré Objetivo

Expedição Madeira Mamoré Objetivo

Pátio da Estrada de Ferro em Guajará Mirim – Rondônia No dia primeiro de junho, mais uma vez os alunos do Ensino Médio do Colégio Objetivo puderam participar da Expedição Madeira Mamoré. A turma de aventureiros composta por 23 alunos e dois professores, que partiram para a cidade de Guajará Mirim, com o objetivo de conhecer a história da lendária Estrada de Ferro Madeira Mamoré que neste ano completa 100 anos. Estação Ferroviária e Museu de Guajará Mirim As atividades na cidade foram recheadas de Continue lendo

História do Colégio Maria Auxiliadora

História do Colégio Maria Auxiliadora

Alunas do Colégio Maria Auxiliadora em Porto Velho Rondônia Em 19 de março de 1930 chegaram a Porto Velho, no navio Rio Mar, as primeiras Irmãs, filhas de Maria Auxiliadora, salesianas de D. Bosco, com a dupla missão de administrar o Hospital São José e abrir uma escola. Eram elas: Ir. Carolina Rena e Ir. Elizabetta Negri, acompanhadas por um dos padres idealizadores do projeto: Dr. Antonio Peixoto. No mesmo ano, dia 4 de maio, a diminuta equipe ganhou um reforço com a chegada da Continue lendo

Escola Barão Solimões e sua História

Escola Barão Solimões e sua História

 Sede da Escola Barão Solimões em Porto Velho – RO  O problema da instrução primária, após a Nacionalização dos serviços administrativos da ferrovia Madeira Mamoré em 1931, se constituiu uma das metas prioritárias da administração brasileira. Aluízio Ferreira criou em cada acampamento das turmas de conservação de linha e onde existiam crianças em idade escolar. O governo do Amazonas havia iniciado em Porto Velho, a construção de um prédio destinado a um Grupo Escolar, tendo como mestre de obras Simplício José. As obras foram Continue lendo

Memória de Ferro – Uma aula onde a história acontece

Memória de Ferro – Uma aula onde a história acontece

Até o mais sensato historiador há de concordar que quando se fala em “Patrimônio Histórico” a primeira coisa que vem à mente é uma edificação bem antiga que foi palco de algum evento importante ou que possuiu significância em algum contexto social. Aí logo nos lembramos dos monumentos… Bustos de políticos influentes no centro de alguma praça, uma torre que chove no centro de alguma cidade, uma casa antiga que é convertida em museu em algum canto de roça. Nada mais equivocado. Não é somente Continue lendo