Palitot recebe membros da Diocese e Conselho da Cidade

Tempo de leitura: 1 minuto

Comissão busca ponte para revisão de texto modificado do Plano Diretor de Porto Velho

Integrantes da Diocese de Porto Velho e membros do Conselho da Cidade visitaram na tarde de quarta-feira (03), o gabinete do vereador Professor Aleks Palitot para tratar de alterações ocorridas no Plano Diretor de nossa cidade após sua aprovação em assembleia.

A aprovação do Plano, segundo o edil, ocorreu com analise técnica, debate e empoderamento popular. Ações pensadas acima de tudo na melhoria deste organismo vivo que é cidade. “Ouvimos as reivindicações e darei prosseguimento nesta demanda levando-a ao poder Executivo Municipal com o intuito de promover uma mesa de diálogo entre as partes, tentando refletir sobre as informações e dados que eles nos apresentaram ante algumas modificações ocorridas no Plano Diretor”, afirmou Palitot.

Interlocutor das pastorais sociais, Jair Bruxel, relata que um dos papéis das Pastorais é discutir as cidades e a igreja esta inserida em todos os setores. “Muitas das demandas que nos chegam necessitam de discussão, não apenas como sociedade civil organizada, mas no âmbito do Legislativo e também do Executivo”, explica.

Interlocução

“Como o vereador sempre foi um parceiro, além de pertencer a base da Igreja Católica, para nós é mais um nesta luta pela cidade, em que precisamos discutir temas como a saúde e o Plano Diretor aprovado aqui na Câmara”, relata o Porta Voz. Para a Pastoral o Plano Diretor aprovado deixou a desejar em muitas áreas, além de ter seu texto original acordado modificado sem consonância dos demais entes envolvidos.

“Orientações pactuadas em assembleia e estudadas por cerca de dois anos com a sociedade para propor a melhor solução não foram levadas em consideração”, ressalta Jair.

“Saneamento básico, Plano Plurianual, Loa são algumas demandas que necessitam de um porta voz na Câmara Municipal para que possamos trazer estas discussões para dentro da Casa de Leis e esta visita é uma forma de aproximação da pastoral com o Legislativo responsável pela aprovação destas leis”, esclarece o conselheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.