Câmara homenageia Soldados da Borracha e Comandante da 17ª BIS

Indicação do Vereador Professor Aleks Palitot, a sessão especial realizada na manhã desta terça-feira (27), na Câmara Municipal, homenageou aos Soldados da Borracha e concedeu o título de Amigo de Porto Velho ao General de Brigada José Eduardo Leal de Oliveira, Comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva. “As homenagens, justa homenagem a estes heróis de nossa história são formas de reconhecer em vida o valor destes bravos guerreiros”, afirmou Palitot.

Segundo o Professor, “em um momento em que o país precisa cada vez mais hastear a bandeira do patriotismo é uma honra homenageá-los pelos serviços prestados a nossa cidade e nossa pátria”, afirmou o vereador.

Das décadas de 20 a 50, do século passado, mais de cem mil nordestinos, um contingente maior do que o enviado há Itália na segunda guerra, enfrentaram as intempéries do temido inferno verde, pois aqui encaravam endemias, índios e feras, até então de existências desconhecidas por muitos dos que aqui se aventuraram.

“Getúlio Vargas, quando aqui esteve em seu discurso de 11 de dezembro de 1940, ressaltou a importância desses bravos, ao falar aos cinco mil portovelhenses que lhe escutavam, que cada operário era um soldado, e cada soldado um trabalhador que lutava pelo engrandecimento de nossa região e de nosso país”, narrou o professor.

Também homenageado, General Leal em seu discurso lembrou que a história da Brigada se mistura com a de Rondônia, ao citar os marcos estabelecidos por Rondon, então inspetor de fronteira. Para o general, o Exército sempre se fez presente na Amazônia, fosse como braço forte, na abertura e demarcação de novas fronteiras ou como mão amiga, ao levar cidadania à comunidades distantes dos centros urbanos.

O presidente do Sindicato dos Soldados da Borracha e Seringueiros do Estado de Rondônia, Seu José Romão Grande, agradeceu a homenagem. “Tenho o grande prazer de agradecer a esta entidade e ao Professor Aleks Palitot o convite feito a nossa classe e pelo reconhecimento prestado quando não mais nem esperávamos”, afirmou o antigo soldado da borracha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.