Proposta de Palitot incentiva consumo de produtos locais

A criação legal do selo “Empresa amiga de Rondônia” é uma oportunidade de melhoria dos hábitos de consumo e valorização de produtos e serviços regionais

Foi aprovada em segunda votação nesta semana, na Câmara de Vereadores de Porto Velho, o projeto de lei 3.877/2019 de autoria do Professor Aleks Palitot que cria o Selo Empresa Amiga de Rondônia.

De acordo com o vereador Professor Aleks Palitot, “O Selo busca valorizar pessoas jurídicas que desenvolvam ou participem de iniciativas que contribuam para a comercialização ou divulgação de produtos e serviços oriundos do Estado de Rondônia”, explica o edil.

A lei que foi inspirada em um projeto criado por Patrícia Scherer, Caio Felipe e Leonardo Lisboa, um grupo de administradores portovelhenses que detectaram a oportunidade e montaram o projeto que leva nome, “É de Rondônia”.

Pesquisa

Caio Felipe, é um dos idealizadores do projeto, conta que a ideia surgiu com o intuito de valorizar os produtos regionais. O Problema identificado através de uma pesquisa mercadológica realizada em diversos estabelecimentos pelos empreendedores constatou a falta de valorização dos produtos produzidos no Estado.

“Quando vamos em um supermercado, por exemplo, o grande problema é saber qual produto é de Rondônia. Muitas vezes consumimos produtos que não são daqui por não conhecer a origem, além de não conhecer a sua produção, uma vez que temos aqui produtos muito superiores do que os produzidos em outras regiões do país”, relata Caio.

A proposta do projeto busca ainda fomentar a economia regional gerando um impacto e uma conscientização acerca da qualidade dos nossos produtos. O Projeto contará com quatro etapas e, segundo os idealizadores do movimento, na etapa atual será realizada a divulgação através das redes sociais com a #ederondonia, convidando as pessoas a se engajarem nesta grande campanha e consumirem os produtos locais.

Divulgação

“O poder de engajamento das redes sociais é muito abrangente e as pessoas postando uma foto com a hastag da campanha ela já está contribuindo para essa mudança de postura de consumo”, ressalta Caio.

Com o incentivo criado pela lei a ideia é que as empresas passem a adotar ações mais enfáticas como a exposição destacada em gondolas, criação de identificadores que levem ao conhecimento do público que determinado produto ofertado é regional, elaboração de pratos culinários e até concessão de descontos que incentivem a comercialização.

O selo pode ser concebido através de solicitação do interessado e será outorgado pelo órgão municipal da Fazenda, de acordo com critérios estabelecidos. Terá validade de dois anos e poderá ser renovado indefinidamente mediante a avaliação e vistoria.

“A propositura desta lei foi uma forma de apoiar um projeto que tem o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável através da geração de renda e emprego, inclusive para os cofres públicos que ganham com a tributação. É uma oportunidade de conciliar o desenvolvimento regional e a sustentabilidade econômica em nosso Estado”, afirma Palitot.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.